RECREAÇÃO

Jogos online – podemos considerar como algo recreativo ou vício?

07/15/2019

Pode-se dizer que os jogos online estão cada vez mais crescendo a nível mundial. Diariamente eles são integrados às rotinas diárias de cada um de nós é presentes em todos os maios praticamente. É possível ter jogos instalados nos telemóveis, computadores, aplicativos diversos, computadores e até mesmo nas redes sociais.

De um modo global, os games são vistos como um meio de entreter as pessoas, mas existem alguns setores que já viabilizam a possibilidade de realizar a integração dos jogos online com atividades rotineiras, por exemplo, uma renomada universidade da Coreia do Sul, na qual irá investir na inserção dos jogos como quesito de talento para seu processo seletivo.

Contudo, é importante se atentar na existência da possibilidade do jogo online tornar-se um vício, ou mesmo na falta de interesse na vida é interatividade social ou envolvimento em tragédias, muitas vezes associadas às condutas demonstradas nos jogos online.

O jogo online como uma atividade recreativa versus algo vicioso

Primeiramente, devemos salientar o que pode ser considerado como um jogo recreativo, mesmo se na categoria online. Para ser considerado como algo recreativo, é necessário que o intuito principal seja o de proporcionar a diversão aos jogadores. A diversão ou também conhecida como recreação nos remete a algo apropriado para os momentos de total liberdade, sem ocupações. Em outras épocas, os jogos recreativos estavam conectados diretamente com exercício físico. Entretanto, com a ascensão da internet, os jogos online também passaram a fazer parte deste contexto. Seja nas horas livres ou mesmo nos pequenos intervalos entre trabalho ou estudo, inconscientemente nos vemos jogando algum tipo de jogo online.

Porém, de acordo com os psicólogos, o chamado vícios em jogos online pode ser considerado como um meio de compensar algo que se encontra demasiado na vida de uma pessoa. Como exemplo, podemos citar o excesso de tarefas domésticas, excesso de atividades rotineiras, carga excessiva de trabalho ou estudos, histórico de vida familiar ou social permeada de problemas. Tais problemas podem ser caracterizados como baixa auto estima, depressão, síndrome do pânico, etc. Sendo assim, o universo dos jogos online passa a ser uma forma do indivíduo se esquivar de tais situações, consideradas prejuízos, da vida real.

Obviamente, não se pode generalizar nada com relação a estes termos. O vício é um meio exacerbado de interagir com quaisquer tipos de atividades. Entretanto, não podemos afirmar que qualquer pessoa que sinta prazer em jogos online possua a tendência de se tornar um viciado em jogos.

Uma pessoa já viciada em jogos, nao tem o mínimo discernimento entre o contentamento é a exaustão causada devido a horas e horas jogando.

É muito importante que o jogador tenha a capacidade de traçar um meio termo com relação aquilo que lhe concede momentos de relaxamento é a necessidade incontrolável de praticar tal jogo. São coisas totalmente distintas é é necessário ter a percepção de quando tal atividade venha a prejudicar sua vida. Com moderação, cabe espaço para tudo em nosso cotidiano!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *